A hostilidade do ambiente de trabalho
1 de novembro de 2016
Liberdade no Evangelho: você pode
2 de novembro de 2016

Por que é possível ser cristã e feminista?

1) Porque o feminismo nada mais é do que a luta das mulheres para serem tratadas com igualdade e respeito, pois afinal de contas, “Deus não faz acepção de pessoas” (At. 10:34).

2) Porque ser feminista não significa querer ser melhor do que os homens nem tampouco querer que as mulheres dominem o mundo. Feminismo não é revanchismo. Esta é uma falsa construção amplamente divulgada por aqueles que veem seus privilégios ameaçados e cujo objetivo é desqualificar, desmobilizar e descredibilizar o movimento para manter o status quo;

3) Porque Jesus, em sua breve passagem pela Terra, não discriminou as mulheres nem ensinou que elas deveriam ser tratadas como inferiores. Ao contrário, Ele as dignificou, e isso pode ser percebido em várias passagens bíblicas como, por exemplo, quando Ele impediu o apedrejamento de uma mulher pega em adultério (Jo 8), quando curou uma mulher com fluxo de sangue sem tratá-la com desprezo (Mc 5:24-34), quando conversou com uma samaritana de igual para igual (Jo 4:5-30) e quando não excluiu as mulheres do seu ministério, andando constantemente com elas, assim como andava com seus doze apóstolos (Lc 8:1-3). Portanto, Jesus nunca colocou uma hierarquia entre homens e mulheres;

4) Porque foi “para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl. 5:1) e o feminismo tem lutado para que sejamos libertas de fato, pois ainda somos aprisionadas por padrões de beleza e comportamento estabelecidos por homens, inclusive dentro das igrejas;

5) Porque assim como Jesus denunciou o mau uso do Evangelho feito pelos fariseus (Mt 23:1-12) e pelos vendilhões que queriam fazer da casa de Deus uma casa de negócios (Jo 2:13-16), o feminismo é uma forma de apontar para a má utilização e deturpação do Evangelho para fins de dominação e controle da mulher. Ele representa, portanto, a resistência ao pensamento patriarcal, sexista e androcêntrico que ainda é muito presente dentro das igrejas;

6) Porque a nossa necessidade de Deus é real, mas para que tenhamos acesso a Ele não precisamos aceitar o lugar de inferioridade que muitas vezes nos é destinado pela igreja. Não foi Deus quem instituiu isso, e sim os homens. Um estudo sério e criterioso dos ensinamentos de Jesus revelará que não há respaldo para uma hierarquização entre os gêneros.

7) Porque precisamos aprender a nos defender dos abusos cometidos por muitos líderes, pastores e membros que, de forma consciente ou inconsciente, manipulam a Palavra de Deus para reforçar e perpetuar o lugar de privilégio dos homens. Essa manipulação destrói a nossa auto-estima e nos faz acreditar na ideia mentirosa de que Deus nos deu um lugar de segunda classe na humanidade. Mas a verdade é que Deus nos ama igualmente e que podemos ter livre acesso a Ele, sem intermédios.

Portanto, cristianismo NÃO é incompatível com feminismo. Por meio do feminismo podemos adquirir a consciência necessária para nos unir e lutar por uma igreja mais igualitária, mais justa e mais amorosa. Uma igreja genuína. A igreja que Jesus sonhou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *