A mulher e o peso da culpa
5 de janeiro de 2017
Quando Deus reforça a desigualdade de gênero
19 de janeiro de 2017

Instinto sexual masculino X autocontrole feminino

Em uma reunião de meninas adolescentes, dessas que se costuma fazer nas igrejas, ouvi de um pastor uma das maiores mentiras que se pode ensinar para garotas. Ao falar sobre os limites do namoro, ele soltou a famosa frase: “o homem vai até onde a mulher deixa”. Com isso, ele quis dizer que quem coloca limites no namoro somos nós, as mulheres.

Durante muito tempo acreditei nisso e cresci achando que a responsabilidade de manter um namoro santo era só minha, afinal, os homens são “puro instinto”. Provavelmente você já tenha ouvido essa orientação também, mas saiba que ela não passa de conversinha fiada, mimimi, balela, desculpinha para proteger o machismo.

Na verdade, quando alguém vem com esse discurso de que “homem age por instinto” e de que “a mulher é quem coloca limite no namoro”, eu escuto outra coisa. O que eu escuto é: “o homem é um bicho, um animal irracional, que não sabe agir sem pensar nas consequências e não tem capacidade de se controlar. Por isso, tudo bem se ele sair por aí ‘comendo’ todas as menininhas, mesmo que ele seja crente. Mas você não pode ser assim porque você é mulher”. Deu pra entender o disparate desse argumento?

A nossa cultura legitima o machismo. Os caras sempre são desculpados por agir de forma promíscua, por não respeitar o voto de abstinência (no caso dos crentes), por brincar com os corpos das mulheres como se elas fossem meros objetos dos quais eles podem enjoar a qualquer momento e trocar por outro. Tudo isso por quê? Porque eles são “muito instintivos”. Mas vá você, mulher, seguir seus instintos e sair se entregando para todo cara que desejar. Aí não tem instinto certo. Você é vagabunda mesmo, não se valoriza, não merece respeito. Dois pesos, duas medidas.

Então, desavisados, fiquem sabendo que nós também temos instinto, mas somos ensinadas desde muito cedo a dominá-lo. Que tal ensinar isso para os homens também? Que tal abandonar o velho ditado “prendam suas cabritas que meu bode está solto” e passar a usar mais a frase “seja homem” no seu real sentido – no sentido de que homem é um ser racional, que pensa nas consequências dos seus atos, que tenta exercer o autocontrole, que respeita a mulher (afinal ele nasceu de uma) e que assume um possível erro com dignidade e responsabilidade? Isso é ser homem. E tá cada dia mais difícil encontrar um.

A nós, mulheres, cabe não aceitar mais esse tipo de discurso. Se o seu namorado não tem capacidade de se controlar, se age como um ser irracional e deixa em suas mãos os limites do namoro, tome cuidado. Primeiro porque ele está partindo do pressuposto de que os desejos dele são incontroláveis, mas os seus não. Sabe o que isso significa? Que ele pode te trair. E segundo porque se você ceder, as chances de ele achar que você não se deu valor são altíssimas e ele vai querer te “descartar depois do uso”. Não estou dizendo, com isso, que você tem que ser forte e não ceder. Estou dizendo que esse cara não presta. Pra quê você quer um homem que tá sempre tentando fazer sexo com você e depois que isso acontece ele acha que você não se deu valor? Como assim? Ele quer, mas não quer? É, no mínimo, incoerente, não? Esse cara não te merece. Aliás, ele não merece mulher nenhuma.

Um homem de verdade respeita a sua namorada e zela pela santidade do namoro junto com ela. Claro que não é fácil e nem todos conseguem se manter virgens até o casamento. Mas se o cara for um homem de verdade, ele vai continuar respeitando a namorada se ambos caírem em tentação e não vai desvalorizá-la por isso. Afinal, sexo só se faz a dois e isso não é uma competição para ver quem é mais forte.

Não quero aqui fazer apologia ao sexo antes do casamento e nem à repressão sexual. Acho que cada um sabe o seu limite, cada um tem sua consciência, seu relacionamento pessoal com Deus, e tem que agir sempre com coerência e responsabilidade, seja qual for sua situação. O que eu quero é somente dizer duas coisas: 1) mulheres também têm desejos e tentações sexuais. Se você for homem, não despreze nem diminua isso. Se você for mulher, não aceite que desprezem ou diminuam esse fato; 2) mulheres têm valor, assim como todo ser humano, independente da sua experiência sexual. Se você for homem, respeite-as. Se você for mulher, se imponha e exija respeito. O mundo não está fácil pra gente e temos que saber nos defender.

3 Comentários

  1. Bruna Otto disse:

    AMEI! Isso deveria ser mais falado dentro das igrejas, mas o que eu vejo (até em igrejas mais “modernas”) é a crença de que mulher sempre provoca o pecado no homem. É muito triste ver esse tipo de atitude.
    Obrigada pelo seu texto!

  2. Dagmar disse:

    Isa, muito bem colocado esse assunto. Infelizmente as mulheres mesmo foram doutrinadas a aceitarem essas atitudes machistas como “da natureza” e ainda que a “a mulher sempre consegue o quer com seu jeitinho”… pura fantasia. Eles sabem exatamente o que querem e o q devem fazer.
    Ameeeiii Isa, Deus continue te abençoando e dando sabedoria pra quebrar cada vez mais as barreiras machistas com tanta graciosidade.

  3. Monique disse:

    Muito legais as abordagens que você faz no blog! Estou gostando muito! Parabéns! Deus te abençoe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *