O mito do amor romântico (e porque temos que desconstruí-lo)
12 de junho de 2020
Cadê o pai no dia dos pais?
8 de agosto de 2020

A força de Maria Madalena

No dia 22 de julho se comemora o dia de Maria Madalena, a mulher que teve um papel fundamental na história do cristianismo mas que teve sua importância diminuída por séculos.

Até hoje muitas pessoas acreditam que Madalena foi uma prostituta, informação que não tem respaldo na Bíblia nem nos inúmeros estudos e pesquisas que já foram realizados sobre ela. A verdade é que Maria Madalena foi uma mulher forte, que desafiou os padrões morais e as convenções sociais da sua época para seguir Jesus. Ela foi apóstola dos apóstolos, ajudou a sustentar o ministério de Cristo, acompanhou sua via crucis enquanto muitos discípulos fugiam para não serem pegos, foi a primeira a ver Jesus ressuscitado e foi a responsável por espalhar a boa nova. Seu protagonismo assustou e ainda assusta uma igreja cuja estrutura patriarcal e machista não admite uma mulher em posição tão elevada. Por isso ela teve sua história menosprezada e distorcida por tanto tempo, a fim de que nós, mulheres, não tivéssemos esse referencial de liderança e não ousássemos questionar o lugar de subalternidade em que fomos colocadas pela sociedade e pela igreja.

Atualmente existem muitas mulheres e movimentos empenhados em resgatar a história e a importância de Maria Madalena e um deles é a Rede Madalenas, que foi lançada hoje para alcançar mulheres em situação de perigo, sofrimento e vulnerabilidade.

Entendemos que todas as mulheres têm um pouco de Madalena pois, assim como ela, todas sofremos com as injustiças de gênero, com os julgamentos e os silenciamentos de uma sociedade que nos menospreza pelo simples fato de sermos mulher. Por isso queremos não só enaltecer a figura dessa liderança tão importante (para que tenhamos uma referência de mulher cristã e aprendamos com seu testemunho), como também oferecer ajuda àquelas que estão enfrentando momentos de dificuldade e não têm a quem recorrer. A Rede Madalenas oferece escuta ativa e empática, sem julgamentos, a todas as mulheres que precisam ser ouvidas em seus sofrimentos e angústias. Nosso compromisso é exercer o amor de Cristo, oferecer um ombro amigo e orientar no que for necessário para ajudá-las a atravessar esse período difícil. 

Estamos disponíveis para atendê-las todos os dias, através do e-mail redemadalenas@gmail.com . O atendimento é confidencial, seguro e contaremos com profissionais para ajudar. Queremos fortalecer umas às outras no amor de Cristo, mostrando às mulheres que a igreja pode ser, sim, um lugar de acolhimento e que elas não estão sozinhas. 

Para saber mais sobre quem foi Maria Madalena e sobre a Rede Madalenas, confira os nossos perfis nas redes sociais: @temmulhernaigreja (Facebook e Instagram) e @mulhernaigreja (Twitter).

Além do Tem Mulher na Igreja!, os movimentos que fazem parte da rede são: Coletivo MUPPS (Mulheres, Políticas Públicas & Sociedade), Coletivo Vozes Maria, Evangélicas pela Igualdade de Gênero, Frente Evangélica Pela Legalização do Aborto, Fórum de Gênero Aliança de Batistas do Brasil, Grupo Flor De Manacá, Projeto Redomas, Movimento Negro Evangélico e Rede de Mulheres Negras Evangélicas.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *